Burro não!! Indolente, individualista e conveniente.

O povo brasileiro não é burro. É indolente porque não dá importância aos valores morais, é individualista porque se preocupa só com seus problemas e não está interessado em saber o que ocorre com os demais à sua volta e é conveniente porque “esquece” coisas quando interessa. A última eleição que o diga, e não é só por São Paulo não.

O julgamento do mensalão que “empolga muita gente” nas urnas virou piada. O chefão principal disse para esquecerem e “dar as resposta nas urnas” e, onde interessou, a resposta veio, não importando se era hora de dizer:

“Olha aqui, mesmo considerando que suas idéias podem ser melhores para mim, ladrão não pode tomar conta dos bens públicos”. É como deixar raposas tomarem conta do rebanho.

Em São Paulo há muito tempo é assim. Quem decide são os 40% que não são os 30% de um lado (contra o PT) ou do outro, os 30% contra o PSDB. Eu sou dos 30% contra o PT. Já fui “a favor” do PSBD mas com a postura dos últimos tempos não dá para ser a favor de nada. Pior no lado de lá que, mesmo com uma situação terrível, com condenações definitivas e incontestáveis, continuam a ser “a favor” e, neste caso, ser a favor é ser a favor da pouca vergonha.

Estão faltando políticos de gabarito em termos de liderança, com visão estratégica e espírito de estadista. Pior que isso está assim no mundo inteiro. No fundo, é a fotografia da sociedade em que nos transformamos. Imediatista, Individualista, Egoista e Amoral.