Julio empolgado! Maravilha!!

Outro dia o Julio estava empolgado. Numa das reuniões de trabalho do grupo de jogos na USP, ele e um amigo chegaram a um beco sem saída e neste beco descobriram um filão a ser explorado para pesquisa no campo da programação.

Precisa ver a empolgação dele! Fantástico o que este tipo de situação mexe com a cabeça de pessoas que gostam de estudar e desvendar novos caminhos.

Espero que levem a cabo e transformem esta situação em um projeto real de pesquisa de pós graduação, mestrado e até mesmo doutorado.

Boa sorte meninos!!!

Panetone e pão recheado

Fiz neste final de semana a 2a. experiência do ano em fazer panetones com o fermento natural (Lavain). Deu super certo. Agora preparo a massa mãe com calma, depois preparo a primeira massa com os ingredientes básicos (farinha, levain, leite, manteiga e açucar). Fica bem oleosa, maleável e gostosa de trabalhar.

Depois que esta massa cresce e fica com o dobro do tamanho, o que ocorre de 4 a 6 horas após o preparo, complemento com as gemas de ovo, um pouco mais de farinha para equilibrar a densidade, essência e o recheio que pode ser de frutas, chocolate, doce de leite, ou o que der na cabeça. Enformo e isto fica umas 12 horas crescendo. Asso com 20 minutos de fogo alto (240 graus célcius) e mais 30 minutos de fogo médio (180 graus célcius).

Este jeito de fazer é bom  porque permite preparar uma quantidade grande de primeira massa e depois subdividi-la para preparar os recheios.

E assim, este ano vou fazer panetones personalizados, com os recheios que as pessoas pedirem.

Aproveitei o embalo e fiz 2 pães  rechedos. O resultado de sabor ficou bom porém muito molhado porque demora muito a ficar em ponto de assar. Precisa ser com recheios mais secos. Mas vai ficar muito bom quando acertar estes detalhes.

Este fermento é o máximo!!!

Engenharia de Redução de Custos. A revolução

Estou perplexo e despapontado. Cada dia confirmo mais e mais que a genialidade dos executivos de plantão, lotados nos melhores cargos das grandes empresas, se resume a cortar custos. Mas como eles fazem?

Simples, reduzem quadros, magicamente encontram formas de apenas 1 profissional fazer o serviço de uns 4 ou 5 (incopetentes imagino eu), engordam suas contas bancárias e os fundos de investimentos e fecham os olhos para a péssima qualidade do resultado. Educação e respeito aos outros profissionias. O que é isso companheiro? Tá de brincadeira!!!!

Pior, estamos falando de profissionais que devem respeitar o código de ética das profissões, tanto em relação aos outros colegas de profissão quanto em relação à sociedade que utiliza os espaços que projetamos e construimos.

Têm medo dos seus respectivos chefes e abaixam a cabeça para tudo que ouvem, claro desce que no meio da conversa esteja claro que serão (regiamente) recompensados!

Já vi este filme, há 24 anos atrás, numa grande empresa que trabalhei e a história se repete. Fácil seguir fingindo que  não estão vendo o que acontece.

Como podem dormir sossegados?