Europa 2010 – Post 7 – Toscana e Soianela – Parte 2

3° dia – 22/05/2010 – Fomos encontrar a Tati e o Axel no aeroporto, seguimos para Soianela, passamos no mercado e fomos nos alojar na casa (tenho certeza que a cobra estava la ainda). A tarde outro tio do Axel chegou para passar o final de semana conosco. Fizemos almoço especial e ficamos por la.

4° dia – 23/05/2010 – Fomos a Firenze, cidade mais importante e maior da Toscana. Grande, com uma grande area moderna e uma area grande com traçado urbano remanescente do periodo medieval, construçoes bem renascentistas e arte por toda a parte, até réplicas nas ruas, para quem como eu nao estava a fim de pegar filas. Passamos o dia la.

5° dia – 24/05/2010 – Tiramos este dia para ficar em casa connhecer a propriedade, em especial o Oliveto. De manha fomos ao mercado reabestecer. Aproveitamos para comprar queijos e vinhos para levar. Foi realmente um final de semana em familia.

6° dia – 25/05/2010 – A Tati e o Axel iriam voltar para Paris. Nosso voo estava marcado para o dia 26 mas resolvemos ir leva-los ja com nossa bagagem e tentar trocar nosso voo. Nao deu porque a taxa era muito alta. Deixamos eles no aeroporto e fomos novamente a Pisa. Depois de achar um B&B fomos passear e foi legal porque conhecemos outro lado de Pisa, onde ha muitos estudantes, a cidade é alegre e dinamica.

7° dia – 26/05/2010 – Pela manha ainda deu para passear mais um pouco, ver as pessoas indo para o trabalho e depois fomos entregar o carro e ir ao aeroporto para pegar nosso voo de volta a Paris.

Europa 2010 – Post 6 – Toscana e Soianela – Parte 1

1° dia – 20/05/2010 – Saimos do hotel em Foligno e resolvemos nao parar em Perugia, capital da Umbria e cidade muito grande. Seguimos pela Super Estrada passando por um lago grande e nos encaminhamos para a Toscana. A paisagem começou a mudar. Ao invés de montanhas e grandes vales da Umbria, muito semelhantes aos do Peru, começamos a ver longas colinas, com morros menos ingremes, em cultivados, bem parecido com nossa regiao de Ribeirao Preto. Chegamos a Montepulciano, onde se produz o vinho Rosso de Montepulciano que nada tem a ver com o Monteulciano de Abruzzo. Além da paisagem as construçoes começam a ter a cara do resnascimento, com influencia da arquitetura Grega Classica, embora o traçado medieval permaneça. De la fomos a Montalcino, cidade pequena e bem cuidade mas que parece existir somente por conta dos vinhos. A produçao da regiao é basicamente de vinho, azeite de oliva e mel. Almoçamos, compramos vinhos Rosso de Montalcino depois de experimenta-lo junto com o Bruello. Fomos direto a Siena e tivemos sorte porque o B&B tinha somente a noite que precisavamos disponivel. Ainda deu tempo para conhecer Siena que é uma cidade grande para os padroes medievais, com forte presença da arquitetura renascentista, uma enorme praça na frente do Duomo que eles chamam “O Campo”.

2° dia – 21/05/2010 – Seguimos em direçao a San Gimignano (oi Denise), cidade das torres, bem cuidada, bonita e agradavel. Passeamos e resolvemos seguir para Soianela. Até achamos facil a casa da familia do Axel. Lembra muito nossa chacara em Piedade. O clima é bem mais seco. So que o tio dele teve que viajar e estava fechada. Por telefone a Tati nos indicou uma porta de uma velha cantina onde haveria um poço com uma chave dentro. O problema foi que quando sai do carro vi uma linda cobra bem embaixo da escada que deveriamos subir. Por razoes obvias resolvemos ir dormir em Pisa. Ainda deu tempo para conhecer a torre.

Europa 2010 – Post 4 – Norcia e chegada na Umbria

1o. dia – 16/05/2010 – O GPS mais uma vez aprontou e me levou de Campobasso a L’Aquila pela estrada costeira do Mar Adriatico. Eu queria ter ido por dentro. Acho que preciso aprender como usar melhor este bicho! A um certo ponto comecei a seguir placas e fiz um caminho meio termo. Quando começamos a passar pelo meio da Italia ficou bem mais dificil de dirigir por causa das curvas mas muito mais interessante. A paisagem é bem mais divertida.

A regiao do Molise onde fica Campobasso e Vinchiaturo é composta de montanhas e vales. Ja em Abruzzo estas montanhas e vales se tornam muito mais ingremes. A Paisagem muitas vezes lembra locais connhecidos nossos.

Em L’Aquila deu para ver o tamanho do estrago do terremoto. Nao foi a cidade inteira como apareceu na TV mas foi grande. Pegou a maior parte da cidade antiga medieval. Fotografamos o Duomo quase todo restaurado. Impressiona a tecnologia construtiva deles para lidar com estes prédios historicos. Na cidade nao fotografamos nada porque a maior parte da area esta fechada e, sinceramente, nao é animador fotografar tragédia. Pedimos informaçao para um morador de como chegar a Norcia pela estrada interna (para nao acontecer de novo do GPS decidir o que fazemos) e ele nos indicou tudo certinho passando por Amatrice, o local de onde vem a “Pasta alla Amatriciana”. De cara descobrimos que existem 2 tipos de molho: O branco e o vermelho. O vermelho é o conhecido com molho de tomate, ovos e quetais. O branco é muito parecido com o que aprendemos com o Sauro, ou seja: azeite, toucinho torrado e queijo pecorino com pimenta do reino por cima. Este caminho foi muito legal e estavamos bem perto de Norcia.

O hotel em Norcia é bem diferente, um castelo que foi reconstruido e esta funcionando a 5 anos. O dono Alessandro, uma figura! A noite fomos conhecer a cidade medieval, ainda murada e completamente intacta e com vida comum. Impressionante. Como estava frio (continua) nao esperamos os restaurante abrir. Compramos queijos, embutidos tipicos daqui, pao e uma garrafa de vinho e fomos ao hotel.

2o. dia – 17/05/2010 – Depois da “colazzione” fomos embora. Passamos por Casteluccio (Viu Denise!), Preci, Spoleto e enfim chegamos a Foligno.

A viagem nesta estrada entre montanhas ingremes, com picos nevados e muito frio em contraste com vales grandes e com temperatura mais alta foi uma vivencia interessante. Passeamos em vilas medievais pequenas e grandes.

Europa 2010 – Post 3 – Ruinas, Costa Amalfitana e Vinchiaturo

1o. dia – 13/05/2010 – Chegamos bem de carro. O GPS nos indicou um caminho diferente do que tinhamos visto no Google Maps. O B&B é diferente do anterior. Cheio de detalhes mas um pouco menos pratico. Os donos Antonio e Ione, simpatississimos e a Angela muito atenciosa. Visitamos as ruinas de Pompei. IMPRESSIONANTE! So estando aqui para sentir. O maisinteressante foi ver as “bodegas” que eram os bares da época. Igualzinho aos nossos atuais. A noite comemos num restaurante especialissimo com uma comida otima e experimentamos um vinho espumante de produçao propria.

2o. dia – 14/05/2010 – Ficamos conversando com o Antonio e a Ione. Mostramos os 2 sites nossos e eles ficaram encantados com nossos projetos de lojas (adoraram a Fina Serafina) e principalmente com a proposta do Casual Sabor. Eles dao muito valor a coisas nao industrializadas por aqui. Depois pegamos o carro e fomos ao Vesuvio, as ruinas de Ercolano que estao mais bem cuidadas que muitos condominios atuais e por fim um belo passeio de carro pela Costa Amalfitana. Eu nao curti muito porque tem uma curva a cada 50 metros e tao fechadas que na estrada tem espelhos retrovisores.

3o. dia – 15/05/2010 – Tomamos um otimo café da manha e fomos para Vinchiaturo. O Marco do B&B de Roma havia dito que aqui nao ha nada. Estava certo. Campobasso que é a capital da regiao até que é grande mas Vinchiaturo é menor do que a Vila Elvio. De pratico consegui o endereço da paroquia dela para tentar via e-mail conseguir alguma informaçao da arvore genealogica da familia da minha mae. Amanha cedo partiremos para Norcia. Sera o maior trajeto de carro num unico dia. Passaremos por L’Aquila se for possivel ver alguma coisa.

Europa 2010 – Post 2 – Roma

1o. dia – 10/05 – A saida de Paris foi turbulente porque a Cia. EasyJet é ruim. Atende muito bagunçado. A chegada em Roma foi tranquila, usamos onibus e metro. O B&B é simples mas suficiente e o dono Marco bem simpatico e com boas dicas. O passeio inaugural foi no Coliseu. Nada de especial e ainda por cima começou a chover. Para compensar almoçamos num lugar pequeno “Il Burchetto”, no centro de Roma, que so vende porchetta. Foi engraçado porque pedimos 2 porçoes e 2 pratinhos com salada de tomate e conservas. Ao nosso lado estava uma familia oriental comendo sanduiche. Quando viram nossa composiçao correram a fotografar o prato. A noite comemos bem.

2o. dia -11/05 – O tempo melhorou um pouco. Fomos de metro para o Museu do Vaticano que na verdade sao muitos. O Marco havia nos emprestado um livro que ilustra o conteudo do museu e indica alguns passeios. Optamos por fazer o curto. Valeu! Dai fomos a Piazza de Sao Pedro e a Basilica de Sao Pedro. Muito grandes. Depois continuamos a passear e deu para visitar a Fontana de Trevi, a Piazza Sapgna, o Panteon e varias ruas da Roma antiga, becos, escadas, igrejas por todos os lados, enfim, deu para se sentir o Cicero andando na Velha Roma pré Império. Para comer fomos a uma Tratoria Napolitana e foi muito bom!

3o. dia – 12/05 – Era para ser um passeio bem dieferente no Parque dos Aquedutos. Começamos por um museu pequeno de uma antiga Villa Romana (ruinas é claro) e depois fomos andar pela Via Apia Antica. Seriam uns 4 Km. até as Termas no centro de Roma. So que a Via estava interditada e fizemos so um pedaço. Dai fomos de onibus e metro até o centro buscar um restaurante que o Marco nos havia indicado. Realmente valeu a pena. Fica quase em frente ao Alfredo di Roma mas é bem caseiro e a dona, Patrizia, muito amavel. Passeamos mais um pouco pelo centro antigo de Roma e estamos aproveitando para levar roupa para lavar, ver e-mails numa Lan house de bairro e atualizar o blog. Amanha vamos pegar o carro e partir para Pompeia e Herculano.