Vinhos na Páscoa

Na Páscoa repetimos a tradição e passamos em família, menos o Pedro que estava viajando a trabalho e chegou a noite. Que pena!

O café da manhã que em italiano se chama “Prima Colazione” é especial composto de um pão feito com queijo em formato de panetone que se chama “pizza de páscoa”m ovos cozidos, salame, pães e vinho branco.

O Toninho trouxe um vinho especial da região de Bordeaux, mais precisamente de Bergerac feito com uvas Semilion e Moscatel. Um licor sublime, é o mínimo que posso falar do vinho. Levemente adocicado, com odor bem frutado e lembrando peras, untuoso se encaixou perfeitamente no cardápio.

Já no almoço resolvi experimentar e preparei um pernil e uma paleta de cordeiro assados. Foi a primeira vez mas deu muito certo. Neste caso o Toninho trouxe um vinho nacional Dom Cândido da uva Tannat. É uma uva marcante mas que caiu muito bem com a carne de sabor mais pronunciado do cordeiro.

Claro que ovos de páscoa e chocolates em geral não faltaram.

Aji quer dizer pimenta!

Venho usando de maneira equivocada a palavra AJI quando falo das pimentas peruanas amarelas e roxa. Aji em espanhol quer dizer pimentas portanto estou errado ao chamar os produtos de “pimentas aji….” ou é aji ou é pimenta!!

O importante é que está dando certo. Já estou entregando a produção de pimentas amarelas e trabalhando as pimentas roxas. Isto porque eles querem esta pimenta roxa desidratada que é como estão acostumados no Peru. Na primeira experiência a redução de peso foi fantástica. 9 Kg. de pimentas frescas resultaram em 1,5 Kg. de pimenta desidratada.

Nossa próxima fase será levar a produção para o terreno de cima, o que significa implantar um sistema de irrigação.