Prêmio “Prazeres da Mesa” 2016

Recebemos com surpresa e felicidade a notícia que fomos indicados para participar do Prêmio “Prazeres da Mesa” 2016, na categoria “Artesão da Gastronomia”. Passamos pela 1a. fase onde a votação é fechada aos profissionais do setor. Agora vamos para a fase final onde a votação é feita pela Internet aberta ao público.

Vamos ver o que vai dar!

Amigos são muito bem vindos, de presente!

Outro dia recebi amigos em casa para comemorar meu aniversário e foi muito bom. Além de ganhar presentes, o que não é muito meu perfil, ter estes amigos, ainda que de vez em quando, por perto é bem legal.

No meu caso ainda fico orgulhoso de ter pessoas da família próximos que são como amigos. Isto não é pouco porque como sempre disse, amigos a gente escolhe. Quer dizer que fui escolhido como amigo deles além de ser parente. Para quem veio de uma família como a minha onde a regra era brigar entre si isto por si só é um presentão.

Para completar me deram presentes bem interessantes que conforme for aproveitando vou registrando por aqui.

E vamos ao Perú!!!

Bom, faz tempo que não escrevo. O tempo anda curto. Há muito sobre o que escrever, isto pensando apenas nas coisas boas.

Por ora estamos nos últimos detalhes para organizar nossa ida ao Perú, visitar a feira MISTURA 2012. Faz parte de nosso projeto de produção na chácara afinal as pimentas, pelo menos por enquanto, são o que melhor rendimento nos oferece, além de ser um evento onde quem gosta de gastronomia tem muito o que ver e conhecer.

Poda das Oliveiras

No último sábado completamos a poda das oliveiras plantadas em 2009. Esperamos que floresça em setmbro/outubro e, consequentemente tenhamos frutos em abril do próximo ano. Pelo menos de 1 espécie. Estamos bastante esperançosos.

Tivemos a ajuda do Eng. Alberto, Agrônomo da Casa da Agricultura, que veio podar as plantas por 3 sábados, voluntariamente. Estamos muito gratos a ele. Aliás ele está tentando produzir mudas a partir de ramos obtidos na poda. Se der certo a cidade de Piedade terá mais facilidade em difundir esta cultura, desde é claro que consigamos produção.

Fizemos as podas de 3 maneiras diferentes para avaliar o resultado no futuro e tomamos cuidados para proteger as plantas de efeitos maléficos da poda. Se vamos conseguir colher azeitonas não sei mas pelo menos estamos fazendo tudo o que deve ser feito.

Mi Buenos Aires querido!!!!!

Bem, chegou a hora de ir passear um pouco. Vamos a Buenos Aires. Escolhemos ficar lá e visitar locais interessantes como por exemplo o Teatro Colon, Livrarias, Cemiterio da Recoleta, Jardim Japonês. Aliás neste jardim vamos ver um show de tambores e flauta japoneses no domingo.

Queremos ir a clubes de Jazz, passear a pé e vamos também atravessar o Rio da Prata para conhecer “Colonia de Sacramento” no lado Uruguaio.

Se der vou colocando “posts” durante a viagem.

Confite de Porco Caipira e Pães

Ontem saboreamos “confite de porco caipira”, mais precisamente o mignon suino.

A carne foi cozida na própria gordura e guardada por cerca de um mês. Ao invés de guardar em lata guardamos num pote de vidro, fora da geladeira é claro.

O resultado foi excelente. Macio, saboroso, uma carne com personalidade! Aproveitamos para fazer as batatas (plantadas por nós) fritas na própria banha e uma linda salada de nossa horta. Tudo isso acompanhado por um “Barbera safra 2000″.

Ainda ontem amassamos 3 tipos de pão. Um Italiano com maior proporção de fermento para ficar mais leve, um integral da mesma forma e outra tentativa de rosca doce com variação na proporção de fermento para o todo da massa. Desta vez deu certo. Hoje cedo às 6:00hs. pusemos para assar o italiano e depois foram os demais. Ficaram deliciosos e aprovados. Eu pessoalmente prefiro o italiano mais massudo e menos leve.

Porcos ou Suinos

Hoje numa conversa patrocianada pelo Sauro com 2 representantes do SEBRAE aprendi a diferença entre porcos e suinos. Uma das representantes, Zootecnista e consultora para a área de agronegócios no Estado de São Paulo explicou que na escola não se pode usar a expressão “porco” porque tecnicamente o nome correto do grupo é “suino”.

Além disso há pesquisas mercadológicas e de marketing que demonstram que a palavra “suino” é mais, digamos, “palatável”. Desculpe mas o trocadilho foi fatal!!!! Ou seja, as pessoas até comem carne suina mas daí a dizerem que acham porco gostoso já é querer demais.

Brincadeiras a parte, foi uma reunião muito boa e agradável onde tive o prazer de conhecer 2 pessoas que me pareceram extremamente interessadas no que fazem e no nosso projeto em particular.

Fiquei realmente com esperança de que terei apoio para iniciar o planejamento e o projeto de negócio para desenvolvermos mais esta opção lá em Piedade.

Para completar recebi a notícia que o topógrafo vai amanhã fazer o levantamento com Geoprocessamento e com isto uma etapa importantissima estará encaminhada.

Friccò premiado

Acabei de receber uma mensagem do prêmio que o Friccò do nossos amigos Rita e Sauro receberam por representar com o restaurante uma expressão da culinária e cultura italiana.

Mais do que merecido.

A gente sabe que hoje em dia muito do que ocorre são ações de marketing e sem ele as empresas não sobrevivem, mesmo sendo boas empresas. Mas neste caso o possível marketing é daqueles casos verdadeiros. Antes de mais nada o Friccò é um pedaço da Itália pelo modo como fazem as coisas, como te atendem, como se relacionam os funcionários e auxiliares.

Logo de cara, num das primeiras vezes que fui lá fiquei impressionado com a forma que o João me mostrou um vinho da Umbria. Sabendo que minhas origens vem de lá ele disse: ” Este aqui é um ótimo vinho da nossa terra”. Só que o nossa era profundo e sincero. Isto faz toda a diferença.

Além deste aspecto a simpatia dos demais personagens (por que não chamá-los assim) ajuda muito a ficar satisfeito. O Luciano é o exemplo mais lapidado disso que falo. Certa vez disse que gostaria de comer um risoto, que aliás acho dos melhores de São Paulo, e aí ele sai com essa: “Vou fazer na casca de parmesão”. Fez de novo toda a diferença, transformou um risoto num momento bonito que vez ou outra, como agora, me lembro com alegria.

Se desse eu iria mais vezes lá. É isso.

Europa 2010 – Post 8 – Paris – Parte 2

1° dia – 26/05/2010 – Chegamos a tarde no aeroporto de Orly e o Axel nos levou direto na loja de vinhos especializada em brancos da Alsacia. Um cara legal, brincalhao e que entende muito de vinhos franceses. Além dos brancos acabei levando uns bordeaux superiere. Depois fomos a casa da mae do Axeljantar. Um menu bem frances, regado a bons vinhos e boa conversa. Foi bem legal.

2o. dia – 27/05/2010 – Tiramos o dia para o museu D’Orsay. O museu é bem interessante so aue a fila para entrar estava imensa. Valeu a pena pelas obras e pelo proprio prédio. Como estava frio e chovendo resolvemos voltar para casa. So aue haviamos esquecido a chave e nao lembrei que o codigo para abrir a porta de entrada do predio estava gravado no celular. Bom esa pichotada nos fez ficar 2 horas la fora. Enquanto isso o Axel estava la dentro sem poder falar com a gente porque nao tinha o numero. A noite para compensar fomos jantar no Gallopin que é uma brasserie muito boa que eles encontraram quando o Pedro esteve por aqui com a Denise.

3o. dia – 28/05/2010 – Este foi um dia bem diferente. Depois do café da manha fomos a feira comprar salada e queijos. Na hora do almoço o Mathie, amigo deles aue a gente conhece, trouxe frutos do mar. Ostras fresquissimas, Bilo (uma especie de scargot do mar), filet de peixe espada e uma lagosta enorme que eles chamam “OMAR”. Eu e a Téia nunca haviamos comido ostras e nem scargot. Gostamos de tudo e se juntar os vinhos especiais foi uma refeiçao de reis. Para nunca mais esquecer.

4o. e 5o. dias – 29 e 30/05/2010 – Fomos passar o final de semana em Vouvray, distante uns 240 Km. de Paris, no vale do rio Loire. Chegamos no sabado a tarde numa vinicola que tem é quartos para alugar com o café da manha e oferece uma degustaçao completa dos vinhos que produz. O lugar é muito agradavel, os vinhos bons e além disso na noite do sabado assistimos na TV a final do campeonato frances de Rugbi. O time do Clermont-Ferrant venceu. Desde 1936 este time havia disputado 12 finais e nunca havia vencido.

6o. dia – 31/05/2010 – Foi o dia da Torre Eifel e do museu do Louvre. O tempo mais uma vez nao ajudou nada. A torre estava parcialmente em obras e a fila para subir nela ia demorar umas 2 horas. Paciencia. O Louvre foi uma experiencia unica porque é muito grande e o acervo indescritivel. De cara no subsolo eles restauraram parte das velhas muradas. Depois sao 4 pavimentos com esculturas, pinturas, peças de arte, mumias, sarcofagos, achados arqueologicos e o que mais se puder imaginar. Conseguimos ver quase todo o museu o que foi uma proeza, segundo os daqui. A coleçao de pinturas é mais antiga do que a do D’Orsay. As pernas sofreram. Encontramos a Tati e o Axel na cidade e voltamos para casa. Comemoramos a contrataçao em definitivo da Tati com estilo.

7o. dia – 01/06/2010 – O ultimo dia em Paris e das férias. Fomos almoçar com o Axel num bistro pequeno ao lado do escritorio dele numa regiao cheia de predios de escritorios. Bem aquilo que queremos fazer em Sao Paulo. Para variar comemos bem. Na volta para casa compramos carne para fazer um filet a parmegina de despedida. Agora as malas ja estao prontas. O filet também esta quase pronto e assim fechamos nossa viagem. Acho que valeu a pena. A Téia também, a Tati acha que precisamos voltar logo para ca e o Axel quer me levar para assistir a proxima final do Rugbi

Europa 2010 – Post 7 – Toscana e Soianela – Parte 2

3° dia – 22/05/2010 – Fomos encontrar a Tati e o Axel no aeroporto, seguimos para Soianela, passamos no mercado e fomos nos alojar na casa (tenho certeza que a cobra estava la ainda). A tarde outro tio do Axel chegou para passar o final de semana conosco. Fizemos almoço especial e ficamos por la.

4° dia – 23/05/2010 – Fomos a Firenze, cidade mais importante e maior da Toscana. Grande, com uma grande area moderna e uma area grande com traçado urbano remanescente do periodo medieval, construçoes bem renascentistas e arte por toda a parte, até réplicas nas ruas, para quem como eu nao estava a fim de pegar filas. Passamos o dia la.

5° dia – 24/05/2010 – Tiramos este dia para ficar em casa connhecer a propriedade, em especial o Oliveto. De manha fomos ao mercado reabestecer. Aproveitamos para comprar queijos e vinhos para levar. Foi realmente um final de semana em familia.

6° dia – 25/05/2010 – A Tati e o Axel iriam voltar para Paris. Nosso voo estava marcado para o dia 26 mas resolvemos ir leva-los ja com nossa bagagem e tentar trocar nosso voo. Nao deu porque a taxa era muito alta. Deixamos eles no aeroporto e fomos novamente a Pisa. Depois de achar um B&B fomos passear e foi legal porque conhecemos outro lado de Pisa, onde ha muitos estudantes, a cidade é alegre e dinamica.

7° dia – 26/05/2010 – Pela manha ainda deu para passear mais um pouco, ver as pessoas indo para o trabalho e depois fomos entregar o carro e ir ao aeroporto para pegar nosso voo de volta a Paris.