Prêmio “Prazeres da Mesa” 2016

Recebemos com surpresa e felicidade a notícia que fomos indicados para participar do Prêmio “Prazeres da Mesa” 2016, na categoria “Artesão da Gastronomia”. Passamos pela 1a. fase onde a votação é fechada aos profissionais do setor. Agora vamos para a fase final onde a votação é feita pela Internet aberta ao público.

Vamos ver o que vai dar!

Retornando…de novo!!!!

Depois de muito tempo, creio que se passaram 18 meses vou retornar a registrar minha opiniões, contar o que anda ocorrendo e sonhar. Pelo menos isso ainda não está na lista de aumento de impostos. Resumindo rápido:

No sítio produzir produtos comuns não funcionou. A estrutura CEAGESP é brutal com o produtor pequeno. Por outro lado os produtos especiais, legumes coloridos em particular, deram certo, aumentamos nossa clientela, que por sinal é extremamente qualificada. Ainda na semana passada 2 de nossos clientes passaram a fazer parte do Guia Michelin. As pimentas, que foram muito mal no ano passado, este ano estão indo muito bem. Só o rocoto ainda não começou a produzir por conta do excessivo calor. Parece que agora vai. Nossa estrutura no sítio melhorou e a “Cantina” está praticamente pronta. Já fizemos 3 almoços de teste e, no geral, funcionou bem. Os retornos das pessoas têm sido animadores. Queremos este ano dobrar o faturamento com os legumes, aumentar o faturamento com as pimentas e seus produtos processados e fazer acontecer os eventos no sítio.

Produtos Novos

Colhemos produtos novos e diferentes para o Chef André Mifano do Vito Restaurante.

A seu pedido, produzimos produtos diferentes tais como: beterraba amarela, beterraba comprida, rabanete branco com fundo roxo, rabanete amarelo, nabo preto, que é picante e extremamente saboroso e cenouras, roxa, amarela bem clarinha e outra que é roxa por fora e cor de cenoura por dentro, formando um desenho muito bonito.

O André ficou bem contente com a nossa produção. Agora é esperar que o uso destes produtos deem retorno e que os pratos fiquem interessantes e sejam aceitos pelo público. Gostosos e bonitos certamente ficarão.

Boa parte deste sucesso deve ser creditado à nossa sobrinha Tati que nos mandou os pacotinhos de sementes da França. O primeiro mundo continua e continuará sendo fonte de novidades e avanços.

Outro agradecimento vai para o Chef Dagoberto Torres do Suri que me apresentou ao André por acreditar no nosso trabalho e proposta.

Oliveiras, difícil de cuidar e de obter floradas

Este ano as oliveiras estão melhores e mostrando flores em 2 espécies, notadamente a Maria da Fé. Mesmo assim são poucas flores ainda e temos preocupação se as flores vão virar azeitonas. Isto porque continuamos com muita infestação de Sercospora e, atendendo orientação do Eng. Alberto (Diretoria de Agricultura de Piedade) vamos intensificar o tratamento a base de Amistar Top, Cálcio e Boro e outros nutrientes.

Vamos ver a evolução mas é provável que teremos que passar mais um ano com poucas ou nenhuma azeitona.

Um ano passou e agora é tempo de iniciar, de novo!

Para nós, na agricultura o ano começa em agosto. Até junho temos produção, em julho ainda sobra alguma coisa produzindo e temos que colocar as contas em ordem, planejar o próximo período e começar a produção das mudas. Em agosto, se bobear o tempo passa correndo e, pronto, já estamos atrasados.

Este ano tivemos de cara uma ótima notícia. Não precisamos corrigir o PH do solo e nem colocar matéria orgânica. Isto significa que estamos tratando a terra com o devido respeito. Considerando que foi um ano de mudanças significativas no processo produtivo estamos muito felizes.

Para o próximo ano o desafio maior é consolidar um mercado além dos restaurantes que consomem nossos produtos derivados das pimentas peruanas. Isto é bem difícil. No caminho a margem de ganho fica toda para os outros agentes (não chamo de atravessadores porque sem eles não haveria mercado algum). É uma realidade errada, causada pelo fato de terem criado este monstro que é o CEAGESP. Não importa, vamos a luta e vamos encontrar caminhos e soluções que nos atendam.

Neste momento estamos batalhando para colocar melhor nossos tomates tipo “holandes”. A produção está fantástica e o produto é muito bom. Sem falsa modéstia, melhor do que tudo que vi até agora no Ceagesp e nos hortifrutis. Mas isso apenas não é razão para vender pelo preço justo. Até agora muitos elogios mas nenhuma compra garantida.

Estufa: Inicio de uma nova etapa

No domingo conseguimos cobrir nossa primeira estufa profissional. São 4 túneis de 8,00 x 42,00 o que dá 336,00 m2. No Total serão 1.344,00 m2. Daqui para frente é uma nova etapa, mais profissional e mais tecnológica. A experiência com a estufa pequena foi sensacional. Pudemos observar o comportamento da produção e medir, ainda que preliminarmente, fases como tempo de crescimento, tempo para início de produção, duração da produção e ritmo de maturação das plantas. Percebemos claramente que o controle da temperatura é fator essencial para obter melhores resultados em qualidade e quantidade.

Metade do espaço será ocupado por pés de Aji Amarillo, nosso carro chef atual. Em 25% vamos plantar tomate, a princípio “momotaro” e “holandes” e no restante 25% vamos experimentar outras pimentas (peruanas e mexicanas), tomate tipo uva, mini legumes e outros produtos de nicho.

Novidades de nossa plantação e de nossos clientes amigos!

Amanhã iremos a Piedade para uma nova matéria na TV, agora a TV Bandeirantes para um programa matinal. Pelas perguntas preliminares estão interessados de uma forma ampla no assunto. Não faltará conversa. A Téia preparou um escondidinho e alguns molhos com as pimentas peruanas para que eles experimentem.

Hoje recebi uma ligação do Chef Dagoberto do SURI me convidando para participar com as pimentas frescas e com os produtos que a Téia faz pelo selo Casual Sabor no festival de gastronomia com pimentas que ocorrerá entre 16 e 23 de maio próximo. Textualmente ele quer que o público conheça as pimentas e que outros restaranters e chefes nos conheçam.

Ficamos felizes porque o trabalho tem sido duro. É continuar a luta!

Link do programa Globo Rural

Aqui estão os links da matéria feita pela TV TEM de Sorocaba com nossas pimentas.

O programa Globo Rural que foi ao ar em 15/02/2013 em rede nacional e o programa Nosso Campo foi ao ar em 17/02/2013 com mais de 4 minutos e ficou muito bem feita.

Link programa Nosso Campo:

http://globotv.globo.com/tv-tem-interior-sp/nosso-campo-tv-tem/v/pimentas-de-outros-paises-fazem-sucesso/2407361/

Link programa Globo Rural:

http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2013/02/agricultores-do-sudeste-de-sp-investem-no-cultivo-de-pimenta.html

Filmagem das pimentas e colheita de azeitonas

Este carnaval foi bem diferente. Fomos à Piedade e ficamos lá 3 dias, de 6a. feira a domingo. Teve de tudo um pouco e com bastante novidade.

Começou com a filmagem de nossas pimentas na 6a. feira pela TV TEM de Sorocaba para fazer parte de uma matéria conjunta com o pessoal que planta em Salto de Itú. Esta matéria vai para o programa Globo Rural. Isto também é legal porque, afinal das contas, um dos grandes incentivos para que meu Pai e minha Mãe resolvessem tentar a vida lá nos idos de 1980 foi exatamente o aparecimento do programa e da revista, que aliás assinamos até hoje e temos desde a número 1. Foi bem legal, o cinegrafista Anderson era muito profissional e competente e a repórter Bianca além de simpática, era muito preparada, atenciosa, dedicada e gosta do que faz.

Terminou com a colheita das azeitonas e um domingo bem de família com a chegada do Toninho, da Kátia e do Thiago.

Para arrematar quando chegamos em São Paulo e abrimos os e-mails soubemos que o projeto Oliva SP do IAC e da Edna com a Angélica foi aprovado pelo CNPQ e que teremos uma máquina moedora de azeitonas por perto.

Valeu, fui!

Ah! As pimentas me surpreendem a cada dia!

Quando começamos a plantar Ajis que ganhamos de nossa querida amiga Betsy nunca imaginamos que teria o desdobramento que teve. Primeiro deu certo, conseguimos colher. Depois encontrei um cliente profissional, de mercado que tem uma postura de parceiro de verdade. Isto fez com que transformassemos uma quase brincadeira em possível negócio. A equipe que está lá em Piedade correspondeu plenamente.

Agora vamos a uma nova fase onde pretendemos construir uma estufa para os Ajis amarillo e secar os Ajis Panca.